Coleção Horizontinas

A coleção Horizontinas vem como uma homenagem a cidade de Belo Horizonte e às mulheres que com garra e amor colorem o nosso espaço, que buscam o equilíbrio entre o sutil e a racionalidade de uma cidade construída com a intensidade masculina, mas que é apaixonante pelo florescer da energia feminina.

Ah cidade amada!

A nossa BH, rainha do por-do-sol, que colore o concreto e onde o que se planta vira cor! Lugar do carnaval de luta, das bicicletas que trazem sorrisos em meio a carros e ladeiras. Aqui, se não tem mar, a praça vira praia!

A nossa nova coleção vem em dois momentos, primeiro falaremos do espaço urbano e arquitetura, do visível ao invisível.

Para essa fase convidamos o fotógrafo Bruno Figueiredo do projeto Área de Serviço, que fez o incrível trabalho de fotografia registrando as nossas Moças Bonitas em meio ao caos do centro da cidade. Revelamos as imagens e às colocamos aos cuidados da artista visual Luiza Therezo, que interveio nos registros com a delicadeza do bordado! Esse trabalho em conjunto trouxe a essência do que falamos na nossa nova coleção: a resistência do amor através das cores em meio à dureza das cidades!

Em um segundo, momento entraremos no lado botânico da cidade, lembrando sempre que o nosso horizonte são as curvas de uma serra.

Seja bem vida Coleção Horizontinas!

Coleção Horizontinas

A coleção Horizontinas vem como uma homenagem a cidade de Belo Horizonte e às mulheres que com garra e amor colorem o nosso espaço, que buscam o equilíbrio entre o sutil e a racionalidade de uma cidade construída com a intensidade masculina, mas que é apaixonante pelo florescer da energia feminina.

Ah cidade amada!

A nossa BH, rainha do por-do-sol, que colore o concreto e onde o que se planta vira cor! Lugar do carnaval de luta, das bicicletas que trazem sorrisos em meio a carros e ladeiras. Aqui, se não tem mar, a praça vira praia!

A nossa nova coleção vem em dois momentos, primeiro falaremos do espaço urbano e arquitetura, do visível ao invisível.

Para essa fase convidamos o fotógrafo Bruno Figueiredo do projeto Área de Serviço, que fez o incrível trabalho de fotografia registrando as nossas Moças Bonitas em meio ao caos do centro da cidade. Revelamos as imagens e às colocamos aos cuidados da artista visual Luiza Therezo, que interveio nos registros com a delicadeza do bordado! Esse trabalho em conjunto trouxe a essência do que falamos na nossa nova coleção: a resistência do amor através das cores em meio à dureza das cidades!

Em um segundo, momento entraremos no lado botânico da cidade, lembrando sempre que o nosso horizonte são as curvas de uma serra.

Seja bem vida Coleção Horizontinas!