Desde pequena, o carnaval é uma tradição na minha vida. Todos os anos o meu tio Gê fantasiava cada uma das crianças da minha família, colocava no carro e nos levava para Ouro Preto. Pra mim, o carnaval sempre foi muito natural, mas com todo esse crescimento do carnaval de Belo Horizonte, tenho visto amigas inseguras e pedindo muitas dicas de como se portar.

mama na vaca2020

O medo do assédio e de toda a catarse que a festa proporciona, gera insegurança.

A única resposta é a sororidade.

Eu descobri essa prática ao mesmo tempo que me aprofundei mais no carnaval, quando me vi cada vez mais cercada de mulheres se libertando de amarras e questões, libertando seus corpos <3

Sororidade é sobre empatia, sobre cuidarmos umas das outras.
  • Ajude sempre outra mulher, se considerar alguma situação estranha, não hesite em oferecer ajuda e ver se está tudo bem.
  • Vá em duplas ao banheiro: no carnaval costumamos pedir para as pessoas que moram no bairro pra deixar usar os banheiros das casas ou vamos aos banheiros públicos. É um momento aberto a assédios e necessidades de ajuda com a fantasia! Vai de dupla, uma amiga sempre ajuda a outra <3
  • Converse e compartilhe muito com suas amigas: o carnaval é uma catarse de emoções e é legal demais de compartilhar e construir experiências juntas!
  • Compartilhe a sua localização durante o dia com as suas amigas via whatsapp ou telegram, é uma forma de voar solo e ainda assim se sentir segura.
  • Incentive o uso da roupa que seu grupo de amigas se sentir mais fabulosa e confortável. O medo do assédio nos oprime nas escolhas de looks para o carnaval, então é necessário que seu grupo se fortaleça em autoestima conjunta!

Juntas somos mais!

Sagrada Profana

Tá na hora de carnavalizar, lembrando sempre que NÃO É NÃO e a felicidade e liberdade são atos políticos <3

Fotos: Carlos Hauck

Continue Lendo